FFERRAZ NOTÍCIAS

A iniciativa pretende direcionar os resíduos para um melhor aproveitamento aplicando a “logística reversa”

 A cidade de Curitiba/PR fez uma ação pioneira de coleta de materiais oriundos de obras da construção civil e resíduos em geral como óleo de cozinha, madeira e pneus. O objetivo era dar uma destinação de reciclagem correta a 17 materiais diferentes e conscientizar a população sobre a importância dessa prática. Batizado como “Dia do Desafio”, a mobilização foi responsável pela coleta de 16.882,90 mil kg de resíduos nos dias 10 e 11 de junho.

A iniciativa do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Paraná (Sinduscon-PR) integrou a Semana Municipal do Meio Ambiente e contou com a parceria da Prefeitura de Curitiba, da Federação das Indústrias e do empresariado local. “O Dia do Desafio serve para alertar da importância da utilização racional, evitar o desperdício e dar destinação correta”, explicou Gustavo Fruet, prefeito da capital paranaense.

O ato de direcionar os resíduos para um melhor reaproveitamento, chamado “logística reversa”, representa uma das boas práticas de sustentabilidade na indústria da construção civil, a qual é incentivada pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) por meio de um projeto junto ao SENAI Nacional. O plano de logística reversa visa o estabelecimento de parcerias para a adequada reciclagem dos resíduos gerados nas obras, além de incentivar a adoção de processos que reduzam a produção de desperdícios nos canteiros de obras.

Os resultados do “Dia do Desafio” impressionam. Dentre eles, destacam-se os 194 kg de pilhas e baterias recolhidos; os 600 kg de gesso/Drywall; os 694 kg de papéis, papelões e revistas; os 7 mil kg de materiais eletrônicos; e os 300 litros de tintas. O presidente do Sinduscon-PR, José Eugênio Gizzi, comentou que “a tinta, dentro da logística reversa, volta para o industrial, para a fábrica, e ela vai ter um reaproveitamento como deveria ser. É o melhor destino que poderia ser dado à tinta”.

De acordo com informações do Sinduscon-PR, o volume de resíduos gerados pelo setor no Estado é de aproximadamente 200 kg para cada metro quadrado construído. Do total, 25% são produzidos pela indústria formal, 25% pela informal e o restante decorrente de obras de reforma.

Para o correto reaproveitamento de cada tipo de material, o Sinduscon-PR, a Federação das Indústrias do Paraná (FIEP) e a Prefeitura de Curitiba fizeram parcerias com associações de empresas que atuam, produzem ou dão destinação aos diferentes resíduos que foram coletados. Gizzi afirmou ainda que o “Dia do Desafio” deve ser repetido em outras cidades.